Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Desvendando a Bíblia

Desvendando a Bíblia

O que deve-se fazer para ser salvo?

Um dia nós nascemos, crescemos, ficamos adultos e começamos a morrer. Com os nossos filhos acontecerá à mesma coisa. Um dia eles nasceram ou ainda irão nascer, mas semelhantemente a nós, eles também irão morrer. Mas até quando as pessoas irão continuar simplesmente nascendo, crescendo e morrendo?

         Durante muito tempo os homens têm procurado explicações e soluções para a morte. Na verdade ninguém quer morrer. Mesmo que se aceite que a morte é um fenômeno certo para todos os seres humanos, ninguém gostaria de passar por ela. Bem porque o homem não foi criado para morrer.

 Hoje em dia com o desenvolvimento científico e tecnológico e com o estudo das células-tronco, o homem já sonha em fabricar células perfeitas e de alguma forma vencer as doenças e até mesmo a morte.

         O ser humano muito se assemelha a uma máquina, que com o tempo as peças vão ficando gastas e sendo substituídas por novas. Sabe-se que o serviço de manutenção concede vida ao objeto por um bom tempo, porém chega um dia em que o veículo tem que ir para o ferro velho. Ele deixa de ser útil e até mesmo de existir.

         Os órgãos do corpo humano semelhantemente a um veículo, com o tempo também vão se deteriorando. E através dos transplantes, os órgãos semelhantemente ás peças de um carro podem ser trocados, mas chegará um dia em que será impossível se manter a maquina humana viva. Ela semelhantemente aos carros terá que ir para o ferro velho, ou seja, morrer.

Mesmo que existisse um banco de órgãos que pudessem fornecer todos os órgãos que o corpo humano precisasse, e se conseguisse substituir até mesmo o cérebro, não haveria um meio de substituir a mente que também envelheceria. Isso nos leva a entender que cedo ou mais tarde o ser humano teria que morrer.

Mas qual a explicação para a morte, por que morremos? Existe alguma solução para a morte? De acordo com a Bíblia a morte é conseqüência do pecado.  Ela diz: “Por que o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus nosso Senhor.” (Romanos 6:23). Se não existisse pecado no mundo, com certeza que também não existiria morte.

E quantos dos homens estão sujeitos a morte? O apóstolo Paulo sob a inspiração divina disse que: “todos pecaram e conseqüentemente todos estão sujeitos a morte”. (Romanos 3:23). Todos são sujeitos a morte, pois todos pecaram ou ainda irão pecar. Se todos pecaram, ou ainda irão pecar, é porque todos são pecadores.

 O homem não precisa pecar para ser um pecador, ele peca porque é um pecador, ainda que ele nunca tenha pecado como é o caso das crianças recém-nascidas. Elas não pecam, mais são pecadoras, pois não se esperaria que pecadores gerassem filhos não pecadores.

É interessante compreendermos que uma mangueira não precisa produzir mangas para ser uma mangueira. Ela produz mangas porque é uma mangueira. Mesmo sendo ainda pequena e não produza mangas, ela não deixará de ser uma mangueira.

Da mesma forma sucede com o pecador. Assim se entende que, se todos são pecadores, só se pode esperar que eles produzam pecados, e assim terão como recompensa a morte. Portanto, todos estão sujeitos a morte, e conseguintemente perdidos. Se o homem por natureza está perdido, ele precisa ser salvo.

Quando se fala em ser salvo precisa-se ser claro ao mencionar o tipo de salvação que se está enfatizando. Nesse caso se está mencionando a salvação da morte eterna. Mas esta salvação incorre na salvação primeiramente do pecado, pois ele é o responsável por todas as desgraças que existem neste planeta.

 “E ela dará a luz um filho e porá nome de Jesus, pois ele salvará seu povo dos pecados deles” (Mateus 1:21). O nome Jesus já tem um significado muito importante para todos nós. Simboliza que Ele é nosso salvador, pois ele nos salvará dos nossos pecados. Se Jesus viesse salvar apenas da morte, o seu sacrifício seria incompleto, pois todas as vezes que o homem pecasse se tornaria merecedor de morte. Nesse caso a morte de Cristo seria apenas paliativa, salvando apenas das conseqüências do pecado e não do pecado propriamente.

E Deus, Ele irá ficar olhando ao homem nascer, crescer e finalmente morre sem interferir? É claro que não. Disse Jesus: “Por que o filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido” (São Lucas 19:10). Deus já interferiu enviando seu filho para morrer pela raça humana, pois essa era a única maneira de destruir o mal.

Mas o que é o pecado? Disse o apóstolo João: “Todo aquele que peca, também transgride a lei, pois o pecado é a transgressão da lei” (I São João 3:4).

Pecado é a transgressão da lei. E quais seriam os meios de vencer o pecado?

 

COMO VENCER O PECADO

 

 “Anulamos, pois a lei pela fé, de maneira nenhuma, antes cumprimos a lei” (Romanos 3:31). “Porque a lei suscita a ira, mas onde não há lei, também não há pecado”. “Porque até ao regime da lei existia pecado no mundo, mas o pecado não é levado em conta quando não há lei” (Romanos 4:15, 5:13). “Justiça e direito são as bases do teu trono, graça e verdade te precedem.” (Salmos 89:14).

 1° opção – abolir a lei.         Se pecado é a transgressão da lei, no momento em que a lei fosse abolida, não existiria mais pecado, pois o próprio texto já diz que “o pecado não é levado em conta quando não há lei.” Nesse caso nem precisaria Cristo vir morrer pela raça humana, pois bastaria Deus anular a sua Santa lei e tudo estaria resolvido. Mas como vimos em Salmos 89:14, a lei de Deus é o fundamento do seu trono. Anular a lei de Deus seria derribar o alicerce do seu trono e Deus não faria isso.

 

2° opção – ofertar condições para guardá-la. Como Deus não pode abolir a sua lei, pois a mesma é à base de seu trono, a segunda opção seria a solução.

            Antes de estudarmos essa questão de guardar ou não a lei, deve-se saber qual é a natureza da lei de Deus e qual é a natureza do homem. Diz o apóstolo Paulo: “Sabemos que a lei é espiritual, eu, todavia sou carnal vendido à escravidão do pecado” (Romanos 7:14). De acordo com este texto existe um impasse entre a lei que é espiritual e o homem que é carnal. Como um homem carnal poderá cumprir uma lei que é espiritual? “Pode por acaso o etíope mudar a sua pele ou o leopardo as suas manchas? (Jeremias 13:23). Então, podereis fazer o bem (que nesse caso seria guardar a lei), estando acostumados a fazer o mal? A resposta óbvia é não. Só existe uma maneira: seria ele o homem, se transformar de um homem carnal em um homem espiritual. E essa transformação exigiria um milagre.

  Você já viu um cachorro virar gato ou vice-versa? Só se for por um milagre. Poderá um homem carnal virar espiritual? Também só se for por um milagre. Jesus chama a esse milagre de novo nascimento. São deles as seguintes palavras: “Se não nasceres de novo, não herdarás o reino de Deus” (João 3:3). A esse novo nascimento a que Jesus se refere, é o nascimento no reino de Deus, ou seja, no reino espiritual. Significa ter um novo coração ou um coração transformado. Mas o que significa ter um novo coração?

Quando os primeiros raios do Sol douravam a superfície de uma linda lagoa nas Índias Ocidentais um de nossos pastores conduzia às águas batismais um assassino confesso.

Um pastor perguntou a um guarda da prisão que estava ao seu lado:

– Acha o senhor que esse homem está de fato convertido?

– Pastor, – respondeu o guarda – posso dizer-lhe que é realmente um homem transformado. Alguns anos atrás quando foi trazido para nossa instituição, era obstinado, moroso e não queria cooperar. Hoje é pessoa completamente diversa. É prestativo, bem disposto, e faz tudo que pode para ajudar os outros presos. Se existe coisa como o novo nascimento, esse homem foi nascido de novo.

Na verdade existe uma grande necessidade de um coração transformado.

Certo senhor comprou uma casinha onde encontrou um poço com uma bomba. Quando o estava examinando, passou uma vizinha e lhe disse:

– O senhor não deve usar desta água porque é imprestável. O homem que antes morava aqui e sua família usaram-na e todos se envenenaram.

– É verdade? – disse o novo proprietário. – Mas logo arranjarei tudo isto.

Comprou tinta, pintou muito bem a bomba, tapou os buracos, ficando tudo bem bonito. Então disse para si mesmo: "Agora estou seguro de que tudo ficará bem."

No entanto, você dirá que este homem foi insensato ao crer que arrumando um pouquinho e pintando a bomba se remediaria tudo, quando a água estava envenenada.

É isto o que está fazendo o pecador. Trata de pintar e remendar sua natureza má, que sempre o inclina para o mal e lhe tem inspirado idéias torpes.

Assim como o proprietário necessitou de um novo poço para ter boa água, o pecador necessita de um novo coração para ter vida pura. – Hallock.

Paulo dá outra denominação a esse novo nascimento, ele o chama de conversão. Portanto, um homem carnal só poderá guardar uma lei que é espiritual só se for por um milagre, milagre da conversão ou seja, do novo nascimento.

E como se pode experimentar esse novo nascimento? O que realmente devemos fazer para sermos salvos? O próprio Jesus apresentou a solução. Ele disse: ”Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, para que todo aquele que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna” (São João 3:16). Portanto, para usufruirmos da salvação é necessário crer e aceitar de coração o sacrifício de Cristo.

Mas não há necessidade de obediência para sermos salvos? O apóstolo Paulo diz o seguinte: “Pela graça sois salvos, mediante a fé, isso não vem de vós, é dom de Deus. Não de obras para que ninguém se glorie”. (Efésios 2:8, 9).

Isso nos faz entender que não precisamos de obediência para nos salvar, pois se fosse assim, Jesus não precisaria vir morrer pela humanidade. Na verdade a salvação é um dom de Deus. Precisamos apenas crer nesse dom e aceitá-lo. Na verdade todos nós já nascemos com o dom da salvação, mas na maioria das vezes só estamos desenformados.

Então o que precisamos fazer para sermos salvos? Precisamos apenas aceitar esse maravilhoso dom da salvação.

Se não precisamos obedecer para sermos salvos porque Deus quer nos transformar em guardadores de sua lei? Para termos a resposta a esta pergunta precisamos ler alguns textos interessantes. “Porque o salário do peado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus nosso Senhor.” (Romanos 6:23). Uma das razões pela qual Deus quer que guardemos sua lei é para não sermos dignos de morte eterna novamente, afinal de contas, a sua transgressão é a grande responsável pela morte eterna. “Aquele que tem os mandamentos e os guarda, é esse o que me ama; e aquele que me ama será amado por meu pai, e eu também o amarei.” (João 14:21). E uma segunda razão é demonstrar amor a Deus.

         Jesus veio vencer a morte eterna em nosso lugar e nos oferecer condições para vencer o causador da morte, ou seja, o pecado, pois sem Ele seria impossível vencê-lo.

A salvação do pecador se dá quando ele verdadeiramente crê. “Depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação, diz o apóstolo Paulo, tendo nele também crido, fostes selados com o Santo Espírito da promessa. (Efésios 1:13).

O que acontecerá no momento em que o pecador verdadeiramente aceitar a Jesus como salvador? Ele se tornará herdeiros do reino de Cristo. (Tito 3:7). Cristo passa viver em nós, (Gálatas 2:20), E passa a andar assim como Jesus andou. (I São João 2:6).

Depois que o ser humano nasce realmente no reino de Deus, ele passa a ter as seguintes características: se deleita na lei do Senhor, na sua palavra; amará seus irmãos, se inclinará para as coisas espirituais. (Salmos 1:1,2, , São João 13:35 e Romanos 8:5).

E se depois de aceitarmos a Cristo cometermos ainda alguma fraqueza, saiba que uma promessa nos é dada. “Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo para que não pequeis, todavia se alguém pecar, temos um advogado junto ao pai Jesus Cristo o justo.” (I São João 2:1).

Caro leitor! Você não precisa fazer penitencias muito menos praticar boas obras para ser salvo. Você precisa é apenas lançar-se aos pés de Jesus e aceitar o sacrifício feito por Ele na cruz do calvário. Você precisa apenas estar em paz com Deus.

Gosto das palavras de um pobre pedreiro que caiu no andaime, e estava às portas da morte, O sacerdote chegou e lhe disse: "Meu prezado senhor, estou apreensivo por causa da sua morte. Você se sentirá melhor fazendo sua paz com Deus". Para alegria do sacerdote, o homem disse: "Fazer minha paz com Deus, senhor? Ela já estava feita para mim na Cruz do Calvário, eu a tenho há 2000 anos".

É isto mesmo – ter paz que foi feita pelo sangue de Cristo todos aqueles anos – a paz que ninguém pode tirar. Então vem vida, assim! Vem uma vida longa e uma velhice feliz; a melhor preparação para uma vida longa é conhecer o Senhor.

O evangelho de Cristo é superior a qualquer filosofia jamais criada. Os grandes filósofos da antigüidade com toda a sua filosofia se mostraram inquietos e incertos diante da eternidade, mas o evangelho de Cristo nos dá segurança diante de qualquer circunstância da vida e mesmo diante da morte, porque Cristo fez a paz para nós, morrendo no Calvário em nosso lugar.

Ponha seu coração nas mãos de Deus para que Ele o quebre e faça um novo. Um coração sensível as coisas de Deus, capaz de amar e servi-lO em todas as circunstancias, pois só assim você será salvo.

Você aceita a este Jesus que morreu na cruz do calvário como seu único e suficiente salvador?