Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desvendando a Bíblia

Desvendando a Bíblia

Corpo, alma e espírito

O que somos, de onde viemos e para onde vamos? Esta é a pergunta feita pela maioria dos seres humanos, que muitas vezes têm buscado até nas ciências ocultas respostas a esta e a outras indagações. 

Mas, o que é o homem e do que ele é feito? “O homem, esse ser maravilhoso, feito um pouco menor que os anjos, tem sido objeto de muitas especulações quanto à sua estrutura. Tem ele uma alma? Sai dele, quando morre, uma entidade abstrata que vai se incorporar em outro ser, racional ou irracional?” (Lourenço Gonzalez – Assim diz o Senhor pág. 258).
A maioria dos evangélicos acredita que o ser humano tem uma alma e que ela é imortal. Mesmo que o homem morra, ele possui uma alma ou o espírito que de alguma forma continuará vivo em algum lugar. Assim se compreende que o homem é um composto de um corpo, uma alma e um espírito. Seriam esses os elementos de um homem. E essa alma seria eterna, concepção que contraria as palavras do profeta Ezequiel quando diz: “A alma que pecar essa morrerá” (Ezequiel 18:4). Se a alma que pecar morrerá, é porque ela é mortal. Se o homem possuísse uma alma que fosse imortal, então ele seria imortal também.
“Essa idéia popular não veio da revelação divina mas sim dos povos pagãos da mais remota antigüidade, penetrou na igreja apostatada, infiltrou-se na teologia cristã e chegou até nós com foros de verdade bíblica.” (Arnaldo Cristianini – Subtilezas do erro, pág. 267).
“Por séculos a idéia sobre o homem tem sido influenciada pelo filósofo grego Platão. O homem consiste em duas partes: a alma imortal e o corpo corrupto, mortal. Esses dois elementos ele via como totalmente diferentes: um eterno e bom, outro mau, fraco e temporário. Durante a vida na Terra, ensina Platão, a alma tem de residir no corpo, como numa prisão de que se vê livre na morte. Ele fala do corpo como ‘fonte de intermináveis problemas’, e cria que o puro conhecimento de tudo poderia ser alcançado quando a alma se libertasse do corpo.” (– Lição da Escola Sabatina, 1975, pág. 29).
Na idade média devido à variedade de reformadores protestantes, muitos movimentos surgiram e conseqüentemente várias escolas teológicas também apareceram. Todas elas defendiam doutrinas variadas, mas também herdaram ensinos da igreja mãe. Ensinos esses que permanecem até hoje na maioria das igrejas modernas.
Hoje esses ensinos são espalhados de variadas formas através das escolas teológicas, filmes e outros meios de comunicação.
Outro grande problema herdado do cristianismo da idade média é a tradução das Bíblias que chegaram até nós. Como a maioria dos tradutores já possuía uma compreensão baseada naquilo que se criam na idade média, eles “traduziram” segundo a mente dos teólogos da igreja medieval. Na verdade não foi bem uma tradução, mas uma interpretação. E essas traduções só confirmaram o que a igreja mãe acreditava, trazendo dificuldades de compreensão para os cristãos contemporâneos.
Essas versões modernas fazem o leitor desatento da Bíblia pensar de forma bem diferente da que poderia acreditar se tivesse uma tradução fidedigna das escrituras sagradas.
É por esse motivo que em muitas situações se fará necessário buscar uma tradução mais próxima do original dos textos sagrados.
Mas, o que Deus ensina a respeito do estado do homem através de sua Palavra? ”Então, formou o SENHOR Deus ao homem do pó da terra e lhe soprou nas narinas o fôlego de vida, e o homem passou a ser alma vivente.” (Gênese 2:7).
E essa alma é composta de corpo mais o fôlego de vida, que forma uma equação desse tipo: Corpo + fôlego = alma vivente. Através do texto lido anteriormente se entende que o homem não possui uma alma, mas sim que ele é uma alma vivente.
Gostos da comparação que o professor Gonzalez faz com o objetivo de esclarecer melhor o assunto.
“• A luz elétrica é a resultante da união de dois elementos: energia ou corrente elétrica, mais a lâmpada. Desta união, temos a brilhante luz.
• A cadeira não tem cadeira, ela é uma cadeira, que é a união de pregos e madeira.
• A mistura de tinta azul com tinta amarela resulta na cor verde. O verde não tem verde, ele é verde.
Claro que a corrente elétrica só, não ilumina. A luz é o resultado da união normal da energia ou corrente elétrica com a lâmpada. Se você cortar o fio que leva a eletricidade até a lâmpada, esta não produzirá luz. Da mesma maneira, a lâmpada só, sem energia, também não ilumina.
O verde também, só existirá quando continuarem misturados o azul e o amarelo. Estas cores, azul e amarelo, são cores básicas e têm existência própria; o verde, porém, é uma cor derivada e só existirá quando estiverem perfeitamente misturados o azul e o amarelo.
Desta forma, a “alma” é o resultado da união destes dois elementos utilizados por Deus ao criar o homem: o pó da terra e o fôlego de vida. Ambos se juntaram e produziu-se uma alma vivente – o homem.
O corpo por si só não pode pensar, agir, arrazoar. Porém, Deus, ao introduzir nele o fôlego de vida, tornou-o mais que uma simples matéria. Entrementes, assim como a corrente elétrica, só, não ilumina, da mesma maneira o fôlego de vida só não pode pensar, arrazoar, sentir, chorar, sofrer, nem realizar alguma função de vida inteligente.” (Lourenço Gonzalez – Assim diz o Senhor pág. 258).
No antigo testamento a palavra alma vem do original hebraico Nephesh, que é traduzida de diferentes formas, dependendo do contexto. No novo testamento a palavra alma vem do original Grego Psyche, também com vários sentidos dependendo do contexto. O vocábulo Nephesh ocorre 755 vezes no velho testamento enquanto que o Psyche 40 vezes.
Em nenhum texto do original bíblico há uma definição para NEPHESH ou PSYSHE como sendo uma entidade consciente capaz de sobreviver independentemente do corpo. Esse conceito se originou nos antigos sistemas religiosos, filosóficos pagãos do Egito e da Grécia e daí penetraram na teologia cristã. Na Bíblia a palavra alma literalmente significa o ser por inteiro, como quando Adão passou a viver, ou quando Jesus disse que sua ‘alma’ ou seu ser estava triste.
Mas existem outras definições para alma na Bíblia que se faz necessária examiná-las. E quais são esses outros significados de alma? Para responder a esta indagação farei uso da obra “Assim diz o Senhor” de meu amigo escritor Lourenço Gonzalez que muito nos ajudará na compreensão desse assunto.
Se deve estudar separadamente os três elementos que constituem o homem.

“ALMA” – COM SIGNIFICADO DE “VIDA”

→ “Porque a alma (vida) da carne está no sangue; pelo que vo-lo tenho dado sobre o altar, para fazer expiação pelas vossas almas (vidas); porquanto é o sangue que fará expiação pela alma (vida, pessoa).” (Levítico 17:11).
→ “Porquanto (o sangue, v. 13) é a alma (vida) de toda carne; o seu sangue é pela sua alma (vida); ... tenho dito aos filhos de Israel: não comereis o sangue de nenhuma carne, porque a alma (vida) de toda carne é seu sangue...” (Levítico 17:14).
→ “Paulo porém, descendo, inclinou-se sobre ele e, abraçando-o disse: Não vos perturbeis, que a sua alma (vida) está nele.” (Atos 20:10).
E mais estes textos: Gên. 9:4 e 5; I Reis 19:14; Jó 6:11; Mar. 3:4; II Cor. 12:15; Heb. 10:39; Mat. 16:26; Luc. 12:20; Mat. 11:29; Mar. 8:37, etc.

“ALMA” – COM SIGNIFICADO DE “PESSOA”

→ “E os filhos de José, que lhe nasceram no Egito, eram duas almas (pessoas). Todas as almas (pessoas) da casa de Jacó, que vieram do Egito, foram setenta.” (Gênesis 46:27).
→ “... Nenhuma alma (pessoa) de entre vós comerá sangue...”
→Atos 7:14 – “... sua parentela, que era de setenta e cinco almas (pessoas).” (Levítico 17:12).
→ “Naquele dia agregaram-se quase três mil almas (pessoas).” (Atos 2:41).
→ “E éramos... duzentos e setenta e seis almas (pessoas).” (Atos 27:37).
E mais estes textos: Gên. 36:6; 46:15, 18, 22, 25 e 26; Lev. 17:10, 15; Jer. 52: 29 e 30; Eze. 13:18-20; 22:25; Sal. 109:20; Prov. 11:30; Atos 3:23, etc.
“ALMA” – COM SIGNIFICADO DE “CORAÇÃO”

→ Gênesis 34:3 – “E apegou-se a sua alma (coração) com Diná, filha de Jacó, e amou a moça...”
→ I Samuel 20:17 – “E Jônatas fez jurar a Davi de novo, porquanto o amava... com todo o amor da sua alma (coração).”
→ I Reis 11:37 – “E te tomarei, e reinarás sobre tudo o que desejar a tua alma (coração), e serás rei sobre Israel.”
→ Atos 2:43 – “Em toda a alma (coração) havia temor...”
E mais estes textos: Sal. 42:5; Ecl. 6:2; Cant. 3:4: Miq. 7:3; Mar. 14:34, etc.

“ALMA” – COM SIGNIFCADO DE “CADÁVER”

“Houve alguns que se acharam imundos por terem tocado o cadáver (alma) de um homem, de maneira que não puderam celebrar a Páscoa naquele dia; por isso, chegando-se perante Moisés e Arão, ..” (Números 9:6).
“ALMA” – COM SIGNIFCADO DE “APETITE”

“Todo trabalho do homem é para a sua boca; e, contudo, nunca se satisfaz o seu apetite (alma).” (Eclesiastes 6:7).
Como você pode observar, alma na Bíblia pode significar: vida, pessoa, coração, apetite e até mesmo cadáver, mas em momento algum foi apresentada como sendo uma entidade consciente capaz de sobreviver independentemente do corpo.
Com estas definições fica mais fácil entender certos textos aparentemente complexos como os debaixo.
“Minha alma tem sede de Deus...” (Salmos 42:2).
“A alma dos feridos clamam ao Senhor” (Jó24:12).
“Louco! Esta noite pedirão a tua alma ...” (Lucas 12:20).
“Alma, tens em depósito muitos bens, ...” (Lucas 1219).
“O Senhor não deixará a minha alma na morte ...” (Salmos 16:10).
Etc.. .
O espírito é também mencionado como fazendo parte do homem, então vejamos o seu significado de acordo com a Bíblia.
No antigo testamento a palavra espírito vem do original hebraico NESHAMAH ou RUACH, que aparece 377 vezes e no novo testamento vem do vocábulo grego PNEUMA, é empregado, também em diversos sentidos, mas nenhum deles se refere a uma entidade inteligente capaz de existir independentemente do corpo. Vejamos os vários sentidos de espírito nas Escrituras Sagradas.

“ESPÍRITO” – COM SIGNIFICADO DE FACULDADES MORAIS – ÍNDOLE – CARÁTER – PENSAMENTO – SENTIMENTO

→ “Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito (caráter, índole) reto.” (Salmo 51:10).
→ “E irá adiante dele no espírito (caráter) de Elias...” (Lucas 1:17).
→ “Que quereis? Irei ter convosco com vara ou com amor e espírito (sentimento) de mansidão.” (I Coríntios 4:21).
→ “...quer vá e vos veja... e ouça acerca de vós que estais num mesmo espírito (pensamento), combatendo juntamente... pela fé do evangelho.” (Filipenses 1:27).
E mais estes textos: II Tes. 2:2; Rom. 1:9; 7:6, etc.

“ESPÍRITO” – COM SIGNIFICADO DE SABEDORIA – DISCERNIMENTO – RACIOCÍNIO – CONHECIMENTO

→ “E o menino crescia, e se robustecia em espírito (conhecimento)...” (Lucas 1:80).
→ “Bem-aventurados os pobres de espírito (raciocínio), porque deles é o reino dos Céus.” (Mateus 5:3).
E mais estes textos: Êxo. 31:3; Núm. 14:24, etc.

“ESPÍRITO” – COM SIGNIFICADO DE – ÂNIMO – ENERGIA

→ “Porém, havendo-lhe eles contado todas as palavras de José... reviveu o espírito (ânimo) de Jacó.” (Gênesis 45:27).
→ “O meu espírito (energia, ânimo) se vai consumindo...” (Jó 17:1).
→ “Ouve-me depressa, ó Senhor; o meu espírito (ânimo) desfalece; não escondas de mim Tua face...” (Salmo 143:7).
→ “Então o Senhor fendeu a caverna que estava em Leí, e saiu dela água; e bebeu, e o seu espírito (ânimo) tornou, e reviveu...” ( Juízes 15:19).
Mais estes textos: I Sam. 30:12; Prov. 15:13; 17:22; Eze. 18:31; Dan. 7:15; Ageu 1:14, etc.

“ESPÍRITO” – COM SIGNIFICADO DE FÔLEGO – RESPIRAÇÃO – SOPRO
→ “E de toda a carne, em que havia espírito (fôlego) de vida, entraram de dois em dois para Noé na Arca.” ( Gênesis 7:15).
→ “Mas, morto o homem é consumido; sim, rendendo o homem o espírito (fôlego), então onde está?” (Jó 14:10).
→ “E o pó volte à terra como era, e o espírito (fôlego) volte a Deus, que o deu.” (Eclesiastes 12:7).
→ “E o seu espírito (fôlego, respiração) voltou, e ela logo se levantou; e Jesus mandou que lhe dessem de comer.” (Lucas 8:55).
Mais estes textos: Jó 27:3; Apoc. 11:11, etc.

“ESPÍRITO” – COM SIGNIFICADO DE – VIDA

→ “Que está na sua mão a alma (vida) de tudo quanto vive; e o espírito (vida) de toda carne humana.” (Jó 12:10).
→ “E foi-lhe concedido que desse espírito (vida) à imagem da besta...” (Apocalipse 13:15).

“ESPÍRITO” – COM SIGNIFICADO DE – ANJO

Atos 8:26, comparar com o verso 29; Heb. 1:13-14, etc.

“ESPÍRITO” – PODER DIVINO – ESPÍRITO DE DEUS
Gên. 1:2; Isa. 44:3; 61:1; I Cor. 6:19, e mais 301 textos.
De acordo com os textos apresentados, espírito pode significar: Índole, caráter, pensamento, sentimento, sabedoria, discernimento, conhecimento, ânimo, energia, fôlego, respiração, sopro, vida, anjos, poder divino e espírito de Deus
Todavia, “das 283 passagens bíblicas sobre “espírito” (excetuando-se as 305 que mencionam espírito – Poder Divino), e nas conotações apresentadas, nada há indicativo de que sai de dentro do homem algo que tenha forma e se identifique como um ser – vaporoso, translúcido, silhuético ou fantasmagórico.
Conquanto haja nas Escrituras estas variadas formas em que alma e espírito são empregados, não há em nenhuma delas qualquer indício que signifiquem uma “entidade abstrata que sobrevive à matéria”. Não há na Bíblia nenhum texto que autorize a doutrina de uma alma ou um espírito imortais. Só Deus é imortal. I Tim. 1:17; 6:16.” (Lourenço Gonzalez – Assim diz o Senhor pág. 15).
Vejamos agora o significado do elemento final do ser humano, o corpo. Como está escrito em Gêneses 2:7, Deus precisou de dois elementos para construir o homem ou seja, a alma: corpo mais o fôlego. Que formam esta equação: Corpo + fôlego = alma vivente.
No antigo testamento a palavra carne é usada para significar o corpo, que é traduzida do Hebraico BASAR, e no novo testamento, do grego SARX. Eles significam as partes físicas de pessoas e animais (Gêneses 9:4; 29:14; Lucas 24:39; I Coríntios 15:39); seres vivos em geral (Gêneses 6:13; I Pedro 1:24); a natureza carnal da humanidade, que é contrária às coisas espirituais (Jeremias 17:5; Zacarias 2:13; Mateus 16:17); a natureza mortal de homens e mulheres (I Coríntios 15:50 – 52).
Tanto o antigo como o novo testamento consideram o ser humano como um todo, não como partes independentes rotuladas como espírito, alma e corpo. A parte pensante das pessoas – a mente – é geralmente traduzida da palavra hebraica LEB, e da grega NOUS, mas também de outras palavras, tais como RUACH e PNEUMA. Assim, a oração de Paulo para que o Deus da paz santificasse nosso espírito, alma e corpo (I Tes. 5:23), é uma oração de que Deus santifique todo o ser.
De acordo com os textos estudados, pode-se entender realmente o que é o homem. Ele é um ser (alma) composto de corpo (carne) e fôlego de vida (espírito).
E que a alma não é uma entidade que vive no corpo do homem e sai quando ele morre. Ela é apenas uma junção do fôlego (espírito) mais o corpo (carne). E em momento algum as escrituras se referem à alma como sendo imortal, pois se assim fosse o próprio homem seria imortal, contradizendo as escrituras quando dizem que, só Deus possui a imortalidade. O apóstolo Paulo se refere a Deus como sendo: “o único que possui imortalidade, que habita em luz inacessível, a quem homem algum jamais viu, nem é capaz de ver. A ele honra e poder eterno. Amém!” (I Timóteo 6:16).

Alguns questionamentos que devem ser observados neste estudo:

→ Se o homem quando criado possuía uma alma imortal, por que precisou comer do fruto da árvore da vida para viver eternamente? Com certeza porque sua alma ou seja, sua pessoa não era imortal, se fosse, não precisaria comer da árvore da vida para viver eternamente. (Gêneses 3:22,23).
→ Deus também não precisaria adverti-los de que na hora que pecassem, morreriam. “E o SENHOR Deus lhe deu esta ordem: De toda árvore do jardim comerás livremente, mas da árvore do conhecimento do bem e do mal não comerás; porque, no dia em que dela comeres, certamente morrerás.” (Gêneses 2:16,17). Sem esquecer que Deus através de sua palavra advertiu: “A alma que pecar, essa morrerá.” (Ezequiel 18:4). Se ela iria morrer é porque seria mortal.
Faço minhas as palavras do professor Prof. Otoniel Mota, eminente pastor presbiteriano citado pelo professor Cristianini em seu livro “Subtileza do erro” quando diz: "A doutrina da imperecibilidade da alma não é bíblica mas pagã. Nasceu na Grécia e propagou-se na Igreja, através de Platão, do século V em diante, graças à influência de Agostinho. A doutrina de sua natureza simples, uma, indivisível etc., não se mantém diante das concepções psicológicas modernas e da teoria mais racional acerca da propagação do ser humana, corpo e alma." (Walker W. - História da Igreja Cristã, pág. 21).
Na verdade a primeira pessoa neste mundo a pregar sobre a imortalidade da alma foi Satanás lá no jardim do Éden, quando disse: “É certo que não morrereis” (Gêneses 3:4), contradizendo o que Deus tinha dito.
Hoje a doutrina da imortalidade da alma tem sido disseminada não somente pelas igrejas evangélicas do oriente, mas também pelas igrejas ocidentais. Sem esquecer que os filmes e novelas são grandes divulgadores desse ensino. No Brasil grandes novelas feitas pela Rede Globo como: “Mandala”, “A viagem” etc.., que foram verdadeiros sucessos, são exemplos de divulgadores da doutrina da imortalidade da alma.
No cinema quase todos os filmes de alguma forma retrata a imortalidade da alma. Temos alguns exemplos de filmes: “O titanique”, “Gost, o outro lado da vida”, “Há um passo da eternidade” etc.. .
De acordo com o estudo feito neste trabalho, a doutrina da imortalidade da alma é contrária a Bíblia sagrada, pois só Deus possui esse atributo.
Mesmo não possuindo a imortalidade, poderemos desfrutar deste atributo que há em Cristo pelo período de sua segunda vinda. Diz o apóstolo Paulo: “Eis que vos digo um mistério: nem todos dormiremos, mas transformados seremos todos, num momento, num abrir e fechar de olhos, ao ressoar da última trombeta. A trombeta soará, os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados. Porque é necessário que este corpo corruptível se revista da incorruptibilidade, e que o corpo mortal se revista da imortalidade. E, quando este corpo corruptível se revestir de incorruptibilidade, e o que é mortal se revestir de imortalidade, então, se cumprirá a palavra que está escrita: Tragada foi a morte pela vitória. ” (I Coríntios 15:51 – 54).
Devemos entender que Deus quer que vivamos eternamente, mas isto não nos dará o atributo da imortalidade, pois a mesma pertence somente a Deus. Com Cristo viveremos eternamente, mas, sob condições.
Todavia existe uma condição para desfrutarmos da imortalidade. Termos fé no sacrifício expiatório de Jesus. “Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie.” (Efésios 2:8).
Entendemos que nós fomos feitos almas viventes, viemos do pó (Gêneses 3:19) e voltaremos ao pó (Eclesiastes 12:7), todavia se crermos em Jesus e o aceitarmos como nosso Senhor e salvador, mesmo que tenhamos voltado para o pó, no dia de sua vinda ele nos ressuscitará e nos levará para ficarmos para sempre com Ele.

 

 

Referências

CRISTIANINI, Arnaldo. Subtilezas do erro. CPB, Santo André, SP, 1965.
GONZALEZ, Lourenço. Assim diz o Senhor. ADOS, Rio de Janeiro, RJ, 2010.

1 comentário

Comentar post