Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desvendando a Bíblia

Desvendando a Bíblia

A idolatria

Idolatria é definida como culto prestado a ídolos; amor ou paixão exagerada por alguma coisa (Mini Aurélio). Ela não está relacionada apenas a religião, mas a outras partes da vida. 

Na atualidade muitos até acreditam que a idolatria de forma moderada seja necessária. Todavia Deus em sua lei proíbe a idolatria de qualquer espécie. Dizem as escrituras: “Não farás para ti imagem de escultura, nem semelhança alguma do que há em cima nos céus, nem embaixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Não as adorarás, nem lhes darás culto; porque eu sou o SENHOR, teu Deus..” (Êxodo 20:4,5).
Mesmo que Deus proíba todo o tipo de idolatria, em sua lei Ele enfatiza com veemência o culto a imagens de escultura, que era o problema principal daquele momento.
Entre os povos da antiguidade era normal se cultuar a muitos deuses representados por várias imagens de esculturas. Os egípcios e babilônios são exemplos de povos que eram politeístas e prestavam cultos a várias imagens que significavam as divindades que eles acreditavam. Deus não aprovava esse tipo de conduta nem mesmo que essas imagens tivessem alguma relação com o Deus verdadeiro. Por isso que Ele disse: “Não farás para ti imagem de escultura, nem semelhança alguma do que há em cima nos céus, nem embaixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Não as adorarás, nem lhes darás culto;...” (Êxodo 20:4).
Um dos motivos pelo qual não devemos prestar cultos a essas imagens é porque elas (as imagens) não são nada e nem sabem de nada. “Todos os artífices de imagens de escultura são nada, e as suas coisas preferidas são de nenhum préstimo; eles mesmos são testemunhas de que elas nada vêem, nem entendem, para que eles sejam confundidos.” (Isaias 44:9).
Assim como os “cristãos” de hoje fazem procissões a vários padroeiros ou “santos”, naquela época também era comum os adoradores fazerem procissões aos seus deuses pagãos. Práticas também condenadas por Deus. “Congregai-vos e vinde; chegai-vos todos juntos, vós que escapastes das nações; nada sabem os que carregam o lenho das suas imagens de escultura e fazem súplicas a um deus que não pode salvar.” (Isaias 45:20). Dizem as escrituras: Os participantes dessas procissões não sabem o que fazem.
A Bíblia não reprova somente a idolatria, mas também a fabricação de ídolos. Ela diz que os fabricantes serão penalizados pela prática. “Eis que todos os seus seguidores ficariam confundidos, pois os mesmos artífices não passam de homens; ajuntem-se todos e se apresentem, espantem-se e sejam, à uma, envergonhados. Envergonhar-se-ão e serão confundidos todos eles; cairão, à uma, em ignomínia os que fabricam ídolos.” (Isaias 44:11; 45:16).
Deus através de sua palavra escrita chama para as pessoas que prestam cultos aos ídolos de cegos espirituais. “Nada sabem, nem entendem; porque se lhes grudaram os olhos, para que não vejam, e o seu coração já não pode entender.” (Isaias 44:18). E assim como os ídolos são sem vida, também ficarão os seus adoradores. “Os ídolos das nações são prata e ouro, obra das mãos dos homens. Têm boca e não falam; têm olhos e não vêem; têm ouvidos e não ouvem; pois não há alento de vida em sua boca. Como eles se tornam os que os fazem, e todos os que neles confiam.” (Salmos 135:15- 18). Deus está querendo dizer que se perderão os que praticam tais coisas.
Como já foi mencionada, a idolatria não é constituída apenas de culto a imagens de escultura, mas de prestação de culto a qualquer coisa que tome o lugar de Deus. Pode-se cultuar um jogador de futebol, um cantor famoso, um ator, objetos valiosos, o dinheiro e até mesmo um filho. Disse Jesus: “Quem ama seu pai ou sua mãe mais do que a mim não é digno de mim; quem ama seu filho ou sua filha mais do que a mim não é digno de mim;..” (Mateus 10:37).
Vejamos o que Deus nos diz com respeito à idolatria do dinheiro. “Porque o amor do dinheiro é raiz de todos os males; e alguns, nessa cobiça, se desviaram da fé e a si mesmos se atormentaram com muitas dores. Tu, porém, ó homem de Deus, foge destas coisas; antes, segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a constância, a mansidão.” (Timóteo 6:10,11).
Deus não proíbe ter dinheiro, mas sim a idolatria dele, pois normalmente quem o tem em abundância o idolatra. Junto com a idolatria do dinheiro existe também a avareza. E não precisa se ter muito dinheiro para idolatrá-lo ou ser avarento. São de Jesus as palavras: “...porque, onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração.” (Mateus 6:21).
Por esse motivo que o apóstolo João nos aconselha a guardar-nos dos ídolos. “Filhinhos, guardai-vos dos ídolos.” (I João 5:21). Isso inclui todo o tipo de ídolo.
Muitas vezes se acredita que a idolatria de qualquer espécie não tenha tanta importância, mas Deus através de sua palavra nos adverte que o destino de todos os idolatras é o fogo com enxofre. “Quanto, porém, aos covardes, aos incrédulos, aos abomináveis, aos assassinos, aos impuros, aos feiticeiros, aos idólatras e a todos os mentirosos, a parte que lhes cabe será no lago que arde com fogo e enxofre, a saber, a segunda morte.” (Apocalipse 21:8).
Em nossos dias as igrejas que são diretamente idólatras, procuram se justificar dizendo que não adoram as imagens de escultura. Elas apenas as têm como se fossem lembranças de um parente etc.. . Outros se justificam que Deus proibia era aquela idolatria praticada pelos pagãos, pois as suas imagens representavam deuses que não existiam. Mas agora as coisas são diferentes. Se cultua as imagens de um de deus ou santo que existe.
A questão é: Deus aprova tudo isso? Existe na escritura do novo testamento algum lugar onde Jesus ou os discípulos autorizam esse tipo de culto? Ao contrário, em uma das reuniões gerais dos líderes eclesiásticos da época ficou decidido: “.. mas escrever-lhes que se abstenham das contaminações dos ídolos, bem como das relações sexuais ilícitas, da carne de animais sufocados e do sangue.” (ATOS 15:20). Isso mostra claramente que a igreja apostólica não cultuava a ídolos.
Então como surgiu a idolatria no cristianismo?
Em 321 d.C. Ocorreu a conversão nominal do imperador Constantino ao cristianismo, que na verdade foi apenas uma manobra política para lhe assegurar a permanência no governo. Em 7/3/321 d.C. celebra ele o famoso edito dominical que iria abrir a porta às leis dominicais futuras. Posteriormente afirmou: “Juntar-se à igreja ou perder a vida.” (GONZALEZ, 2010). E para agradar o imperador, muitos súditos “converteram-se”, não porque quisessem mudanças em suas vidas ou achassem o cristianismo interessante, mas apenas para amimar o soberano. Tornar-se cristão naquela época, tornou-se popular. Milhares de pessoas vinham juntar-se aos cristãos, mas traziam junto os costumes pagãos. E lentamente os cultos do paganismo foram sendo infiltrados no cristianismo. Os cristãos tradicionais de início reagiram, não concordaram com a infiltração de imagens na adoração, mas eles (os pagãos recém-convertidos) alegavam que não seriam imagens de deuses pagãos que seriam cultuados, mas da mãe de Jesus, dos apóstolos, etc.. . E desta forma a idolatria se infiltrou sorrateiramente e lentamente no cristianismo. Até que em: (609 d.C.) foi autorizado o culto à virgem Maria e em (787 d.C.) culto às imagens. A idolatria no cristianismo começou por aí e se estende até os nossos dias.
Na atualidade quando se refere à idolatria no Brasil, ela também tem influencia dos afros - descendentes. Os escravos trouxeram como bagagem, suas religiões. E como a religião dos senhores era o catolicismo, os escravos foram proibidos de reverenciar às entidades representadas por “santos” africanos. Para resolver o problema, eles deram às suas entidades imagens de “santos” cristãos. Nos centros de cultura negra (Umbanda, Candomblé, etc..), as imagens passaram a ser as mesmas usadas nas paróquias, porém com os significados das entidades cultuadas pelos ancestrais. Sabe-se que a padroeira do Brasil é a nossa senhora de aparecida, mas ela é a mesma Iemanjá dos afros – descendentes. Mudaram apenas o nome, mas a entidade é a mesma. A idolatria mudou de roupagem, mas continua sendo a mesma de outros tempos.
No entanto é importante entender que na atualidade a idolatria adquiriu várias roupagens. Ela está presente em muitas religiões cristãs, mas vestida com outras vestimentas. Ela pode vir camuflada de maneira que os fieis não observam a quem estão realmente prestando culto. Ela pode ir maquiada de relíquias como: lenços milagrosos, toalhas milagrosas, etc.. . De títulos como: apóstolos, bispos, operadores de milagres, etc.. . Eles não dizem ser Jesus, mas aceitam cultos como se fossem ao filho de Deus. Quando na terra Jesus advertiu: Cuidado, pois aparecerão pessoas dizendo ser o Cristo e enganarão a muito. Disse Jesus: “Porque virão muitos em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo, e enganarão a muitos.” (MATEUS 24:5). “.. surgirão falsos cristos e falsos profetas operando grandes sinais e prodígios para enganar, se possível, os próprios eleitos. ” (Mateus 24:24).
É importante entender que eles não virão dizendo ser o Diabo e talvez nem saiba que são secretários dele, mas farão a mesma obra do inimigo.
Outros não dirão ser o cristo, até negarão ser, mas aceitarão culto como se fossem. Cuidado com esses também!
Caro leitor! É possível que tudo o que leu neste estudo difere daquilo que você crê. Não é a minha intenção criticar qualquer denominação que seja, apenas mostrar que nem sempre o que cremos e ó certo. Se Deus não aprova a idolatria, quem sou eu para ir de encontro a sua palavra. Não importa o tipo de idolatria praticada, todas são condenadas por Deus. Ele quer adoradores, e talvez você até seja um, mas que tipo de adoração você está oferecendo a Ele. Quem é mais importante para você, Deus ou a imagem dEle?
Saiba que Deus não precisa de adoradores, pois Ele é supremo. Somos nós que precisamos adorá-lo. Mas que tipo de adoração Ele quer receber? Vejamos as palavras de Jesus: “Mas vem a hora e já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores. ” (João 4:23).
Que tipo de adoração você quer oferecer ao Eterno Deus a partir de hoje?

 

1 comentário

Comentar post